Figuração insólita de personagens: exemplos nos Casos do Beco das Sardinheiras, de Mário de Carvalho

Autores/as

  • Flavio García Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ -, Brasil; Universidade de Coimbra - UC, Portugal; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES http://orcid.org/0000-0003-0761-8092

Resumen

Mário de Carvalho, tanto através de seus seres de papel, em Casos do Beco das Sardinheiras, quanto em entrevistas, anunciou seu afastamento da literatura fantástica, mas nunca conseguiu fazê-lo. Em Casos do Beco das Sardinheiras (1ª edição, 1982), elabora mundos possíveis imersos no insólito ficcional, com espaços, tempos, personagens e ações incoerentes com os padrões arquitetônicos do sistema semio-narrativo-literário real-naturalista, fissurando, fraturando, rompendo com os paradigmas do senso comum instituído e estatuído. De suas estratégias de construção narrativa que colaboram para a irrupção do insólito nesse conjunto orgânico de contos, destacar-se-á, para a presente leitura, a figuração – fabricação das personagens – como protocolo exemplar de sua poética fantástica, iluminado os procedimentos de fabricação de duas personagens: Zé Metade e Andrade, antes da Mula, depois da Lua.

Palabras clave

Mundos Possíveis, Insólito Ficcional, Novos Discursos Fantásticos, Figuras, Figuração.

Citas

CARVALHO, Mário de (2014): Quem disser o contrário é porque tem razão, Porto, Porto.

______ (2013): Casos do Beco das Sardinheiras, Porto, Porto.

______ (1982): Casos do Beco das Sardinheiras, Contra-Regra, Lisboa.

______ (2003): O homem que engoliu a Lua, Ilustrações e capa de Pierre de Pratt, Âmbar, Porto.

______ (1996): «Alguma coisa me perturba», Ler, núm. 34, pp. 39-49.

ECO, Umberto (1994): Seis passeios pelos bosques da ficção, Companhia das Letras, São Paulo.

FURTADO, Filipe (2011): «Fantástico (modo)», E-Dicionário de Termos Literários, coord. de Carlos Ceia, disponível em <http://www.edtl.com.pt>, acessado em 26-07-2011.

GARCÍA, Flavio (1999): O Realismo-Maravilhoso na Ibéria Atlântica: a narrativa curta de Mário de Carvalho e Méndez Ferrín, Tese de Doutoramento, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

OLIVEIRA, Rui de (2008): Pelos Jardins Boboli. Reflexões sobre a arte de ilustrar livros para crianças e jovens, Nova Fronteira, Rio de Janeiro.

PRADA OROPEZA, Renato (2006): «El discurso fantástico contemporáneo: tensión semântica y efecto estético», Semiosis, II [México], núm. 3, pp. 53-76.

REIS, Carlos (2014): «Introdução», Revista de Estudos Literários [Revista do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra], núm. 4, pp. 7-12.

______ (2014a): «Pessoas de livro: figuração e sobrevida da personagem», Revista de Estudos Literários [Revista do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra], núm. 4, pp. 43-68.

______ (2001): O conhecimento da literatura. Introdução aos Estudos Literários, 2ª ed., Almedina, Coimbra.

TODOROV, Tzvetan (2003): «A narrativa fantástica», As estruturas narrativas, 4ª ed., Perspectiva, São Paulo, pp. 147-166.

Biografía del autor/a

Flavio García, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ -, Brasil; Universidade de Coimbra - UC, Portugal; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

Flavio García es profesor asociado de la Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) de Brasil. docencia en el Grado Imparte tanto como en el Postgrado de Letras (Master y doctorado) en las áreas de Literatura Portuguesa, teoría de la literatura y Literatura Comparada. Postdoctorado en Letras (Estudios de Literatura) por la Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) en 2012, y en Ciencias de la Literatura (Poética) por la Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) en 2008, asi como Doctor en Letras (Literatura Portuguesa) por la Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) (1999). Sus líneas de investigación se CENTRAN en lo insólito ficcional y desde 1994 dirige el Grupo de Investigación « Nós_do_Insólito: Vertentes da ficção, da teoria e da Crítica »(diretorio de Grupos do CNPq - Conselho Nacional deDesenvolvimento Científico e Tecnológico) y el Coorde- Grupo de Investigación Vertentes Fazer Insólito ficcional (ANPOLL - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística).

En la Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Coorde- el Seminário Permanente de Estudos Literários (SePEL.UERJ), Que, desde 2007, ha Llevado hum cabo 11 ediciones del «Painel Reflexões Sobre o insólito na narrativa ficcional», y ha participado en 4 tanto en el Encontro Nacional O Insólito na Narrativa ficcional, como en el Encontro Regional O Insólito na Narrativa ficcional, y la primera edición del Congresso Internacional Vertentes Fazer Insólito ficcional. también Coorde- las Edições Dialogarts (proyecto de edición Digitais ) y el  Laboratório Multidisciplinar de Semióticas (LABSEM).

Publicaciones Entre sus Cabe descatar:

. GARCÍA, F; BATALHA, MC (org.). Vertentes Teóricas e ficcionais Fazer Insólito . Rio de Janeiro: Caetés, 2012.

. GARCÍA, F; MOTTA, MA (org.). O Insólito e Seu Duplo . Rio de Janeiro: EdUERJ de 2009.

. GARCÍA, F; . Michelli, R; PINTO, MO (org.). Poéticas Fazer Insólito . Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts de 2008.

. GARCÍA, F. (org.) Narrativas Fazer Insólito: Passagens e paragens . Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts de 2008.

. GARCÍA, F. (org.) Murilo Rubião eA narrativa Fazer Insólito . Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts de 2007.

Publicado

10-10-2015

Cómo citar

García, F. (2015). Figuração insólita de personagens: exemplos nos Casos do Beco das Sardinheiras, de Mário de Carvalho. rumal. evista e investigación obre o Fantástico, 4(1), 173–188. https://doi.org/10.5565/rev/brumal.257

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.