No Kahlo: entre a «Estética Frankenstein» e a morte de Deus

Sílvia Raposo

Resumen

O presente artigo parte de uma investigação em artes sobre o espectáculo No Kahlo para evocar o lugar da performance contemporânea enquanto lugar por excelência da incorporação de imagens, questionando e compreendendo o conceito de hibridismo e micro-história da arte; bem como a teoria Nietzschiana da morte de Deus, associada ao pós-Modernismo e ao advento do «fim da arte» através do seu cruzamento com a teoria da imagem na aceção de Jean Pierre Vernant, que reivindica um entendimento da imagem enquanto parte igualmente composta por «pictura» e «imago», resgatando assim os conceitos de «matéria-fantasma» e «cripto-história da arte».

Palabras clave

Performance; pós-modernidade; fim da história; matérias-fantasma; Estética Frankenstein

Texto completo:

PDF (Português)

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2019 Sílvia Raposo