Do corpo ao cosmos - condensações rituais dos Ticuna

Edson Tosta Matarezio Filho

Resumen

Muitos dos principais autores que se debruçaram sobre a análise de rituais deiniciação indicam a natureza paradoxal destes eventos. Neste artigo pretendomostrar como alguns paradoxos são constitutivos da Festa da Moça Nova – oprincipal ritual executado pelos Ticuna, povo de língua isolada habitante da calha doRio Solimões (AM) – que marca a iniciação à vida adulta da menina ticuna. Paratanto, abordarei as duas principais “condensações rituais” (Houseman) – ou seja, aocorrência paradoxal de padrões relacionais opostos simultaneamente – queacontecem na Festa: (1a) aquela que acontece entre homens e mulheres; e (2a)entre mortais e imortais. Estas duas “condensações” terão como fio condutor noçãoticuna de poluição (puya) ou os chamados “males do corpo”.

Palabras clave

Ticuna; ritual; gênero; vida breve

Texto completo:

PDF (Português)

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c)