A influência da estrutura sociorrelacional do empreendedor na capacidade inovativa de empresas incubadas de base tecnológica

Valmir Emill Hoffmann, Edgar Reyes Junior, Gustavo da Nóbrega Danda, Yasmin Silva Veloso

Resumen

O objetivo desse trabalho é avaliar as influências das interações sociais dos empreendedores na capacidade de inovação das empresas em uma incubadora de base tecnológica. O processo inovação organizacional pode sofrer influências positivas quando o gestor possui habilidade em unir conhecimentos complementares e entender o processo de interação com outras organizações. Assim, analisou-se a estrutura sociorrelacional dos empreendedores, de maneira a vincular o poder das conexões dos atores à sua capacidade de inovação. Para o alcance dos objetivos propostos foram aplicados dois questionários com 33 empresários de 12 empresas incubadas e 3 diretores da incubadora: um baseado na Pesquisa Nacional de Inovação do Brasil (PINTEC) e outro para mensuração das relações interpessoais  Foram obtidos 12 questionários válidos de cada escala. As variáveis de interação social foram correlacionadas com as do processo de inovação. Os resultados demonstram que as interações sociais apresentam relação significativa com (a) número de colaboradores, (b) satisfação com o processo de incubação, (c) compra de serviços de P&D, (d) fontes de informação e (e) inovações organizacionais e de marketing. As limitações deste trabalho constituem-se na amostra reduzida a uma única instituição. Para futuras investigações, sugere-se a utilização de outras medidas de desempenho de inovação, a replicação da pesquisa a outras incubadoras e com outras startups não incubadas.

Palabras clave

Interações sociais - redes - incubadora - inovação

Texto completo:

PDF (Português)
Copyright (c) 2015 Valmir Emill Hoffmann, Edgar Reyes Junior, Gustavo da Nóbrega Danda, Yasmin Silva Veloso